•   Curitiba
    (41) 4063-9848   /
      Cascavel
    (45) 4063-9445   /
      Londrina
    (43) 4052-9487
  • comercial@aprtecnologia.com.br

Entenda o que é e como funciona o CT-e Globalizado

O Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) é um dos documentos eletrônicos que vieram para facilitar a vida das empresas. No entanto, ele não pode ser algo estático, tendo em vista as mudanças constantes pelas quais passa o mercado. Então, para acompanhá-las, foi criado o CT-e 3.0, que inclui uma série de alterações e novas funcionalidades, como o CT-e Globalizado.

O CT-e 3.0 traz mudanças nos eventos previstos no documento, na consulta dos dados e outros detalhes. Todos eles servem para aprimorar o trabalho de controle e fiscalização das operações de transporte. Mas, para que isso aconteça, é essencial que as empresas conheçam o que mudou. É por isso que, neste artigo, vamos falar sobre o CT-e Globalizado, uma das modificações mais significativas, pois resolve uma questão importante para as transportadoras.

O que é o CT-e Globalizado

É muito provável que sua empresa já tenha se deparado com a situação em que é contratada para enviar diversas mercadorias para diferentes destinatários e, por isso, precisa emitir um CT-e para cada entrega. Seria muito mais fácil se fosse apenas um, não é mesmo?

Na prática, o CT-e Globalizado é a resolução desta questão. Com ele, a transportadora pode emitir apenas um documento para diferentes serviços prestados a um mesmo cliente, seja ele o destinatário, seja o remetente das mercadorias enviadas ou coletadas para entrega.

Para que o CT-e Globalizado possa ser emitido, existem algumas regras que precisam ser cumpridas. Confira:

1. Quantidade de mercadorias: a carga precisa ter, pelo menos, cinco notas fiscais de CNPJs distintos para ser encaixada na modalidade de CT-e Globalizado.
2. Rota das entregas: o serviço precisa ser realizado entre municípios de um mesmo estado, ou seja, não pode ultrapassar os limites das unidades federativas.
3. Notas fiscais: pode parecer óbvio, mas é necessário lembrar que as mercadorias a serem transportadas tenham uma nota fiscal eletrônica.
4. Contratante: o tomador do serviço prestado precisa ser o remetente ou o destinatário.

Formas de emissão do CT-e Globalizado

Existem dois grandes exemplos de emissão do CT-e Globalizado. O primeiro é quando a transportadora é contratada por um remetente que precisa enviar cargas para cinco ou mais destinatários localizados em outros municípios. Aqui a regra se encaixa porque temos um mesmo remetente enviando mercadorias para mais de cinco destinatários. Por outro lado, se uma das notas tiver como tomador o destinatário, outro documento deverá ser emitido.

O outro exemplo é o de um destinatário que contrata uma transportadora para coletar mercadorias em cinco ou mais remetentes de outros municípios. Neste caso podemos aplicar o CT-e Globalizado por termos um único destinatário recebendo cargas de cinco remetentes. Nesta situação também vale a exceção que mencionamos no outro exemplo. Se um dos tomadores for um remetente, é necessário emitir outra CT-e.

Como emitir o CT-e Globalizado

Basicamente, o preenchimento e a emissão segue o padrão da CT-e, com uma diferença. Quando o tomador do serviço for o destinatário único, os dados da transportadora precisam ser inseridos no campo do remetente, usando como razão social “Diversos”.

Agora, quando o tomador for o remetente que enviou cargas para diferentes destinatários, a transportadora deve inserir os dados no campo do destinatário, também utilizando a razão social “Diversos”.

A emissão desse tipo de CT-e pode ser feita em qualquer lugar do Brasil. No entanto, a transportadora deve observar possíveis regras que podem mudar em alguns estado, cuidando para sempre cumprir com as exigências e não enfrentar problemas com as autoridades. Qualquer irregularidade pode gerar multas e outras penalidades, como a apreensão do veículo e da carga.

Ficou claro como funciona a emissão do CT-e Globalizado? Agora, imagine esse trabalho sendo feito de maneira simples e rápida, sem que você precise se preocupar com esses detalhes. Nós, da APR Tecnologia, podemos ajudar o seu negócio a enfrentar os processos burocráticos com mais facilidade.

Entre nossas soluções para o segmento de transportes, temos o EmiteFácil, um emissor de CT-e que permite o armazenamento seguro dos certificados digitais, a impressão dos documentos obrigatórios, o envio por e-mail e a busca automatizada das notas. Como ele, você descomplica a comunicação e o relacionamento da sua empresa com os clientes e agiliza o trâmite de entrada e lançamento de dados.

Ficou interessado? Então venha conversar com um dos nossos especialistas. Eles estão sempre a postos para atendê-lo e para tirar todas as suas dúvidas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO